Dois livros de poesia para ler


Durante a minha adolescência tive um certo fascínio por escritores e poetas do século passado, consumi muita leitura tanto na internet como em suas obras físicas e duas delas que se tornaram, para mim, livros essenciais de poesia: A lira dos vinte anos de Álvares de Azevedo e As flores do mal de Charles Baudelaire. Obras escritas no século 19 mas que ainda hoje significa muito para os amantes da literatura e poesia em si, influenciaram muita gente que veneravam o romantismo extremo, a boemia e as dores da vida.

Charles Baudelaire, escritor francês, precursor do estilo moderno em poesia, lançou o livro Flores do Mal em 1857, foi acusado no mesmo ano pela justiça de ultrajar a moral politica da época, este livro foi um experiência da poesia dura e crua, em que é escrachado a forma mais densa em poesia, valorizando cada detalhe mais sujo que seja, palavras malditas de um poeta apaixonado, esta edição é uma edição pocket da editora Martin Claret, da coleção a obra prima de cada autor.

Álvares de Azevedo, escritor e poeta brasileiro, que partiu bem cedo aos vinte e um anos, deixando toda sua poesia, arte e romantismo melancólico, em a Lira dos Vinte anos, encontramos a forma mais exagerada do romance ultrapassando as linhas da demência, conhecido também pela obra Noite na Taverna, Alvares de Azevedo te oferece uma taça de embriaguez e romantismo. Edição de bolso  da editora LPM Pocket.


A poesia é o sentimento que sobra ao coração e sai pela mão.


Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário