Eu posso ser quem eu quiser!

Olha eu aqui novamente tarde da noite precisando desabafar. Sim! Este texto será um despejar de palavras (eu prometo tentar controlar ao máximo, palavra de escoteiro tá?) que eu preciso dizer.

Quem acompanha o blog ou se você está entrando pela primeira vez irá perceber que essa semana eu dei uma sumida daqui, tudo porquê estou focando um pouco mais no meu trabalho, o que faz com que eu tenha pouquíssimo tempo para estar por aqui ou nas outras redes sociais. Tem certas coisas que não temos opção de escolhas, é preciso fazer. Mas esse não é o foco do que eu tenho para dizer.

Durante a semana aconteceram algumas coisas que me fizeram pensar bastante sobre acreditar em si mesmo, a vida às vezes nos ensina com tapas na cara e isso pode ser muito doloroso assim como foi para mim. Mas com o passar do tempo acabei transformando essa dor em combustível, mais uma vez, para que eu seguisse em frente. Infelizmente para que haja nossa felicidade alguém está triste. Precisei ser forte e optar por mim pela primeira vez.

Desde pequeno sempre me abdiquei da minha felicidade para ver alguém feliz, podem pensar que é tolice, mas para mim é a melhor sensação que posso sentir. Só que chegou o dia em que as minhas escolhas precisaram ser maiores que a felicidade de próximo e acredite, foi a melhor e a pior sensação da minha vida. Ao mesmo tempo que me sentia feliz por conseguir permanecer firme em minhas escolhas, eu me sentia muito triste por ver alguém infeliz mas foi necessário. Eu me anulei a vida toda para a felicidade de alguém e quando alguém se anulou por mim?

É claro que esses acontecimentos me fizeram pensar em várias coisas que aconteceram ao longo da minha vida e me remeteram as mesmas situações onde me causaram as mesmas sensações. Sabe, não é nem um pouco fácil se sentir menos que as outras pessoas, quando sua autoestima é péssima e você carrega um fardo extremamente pesado por se sentir culpado de não ser como as outras pessoas, por se sentir estranho demais e até mesmo ser zoado pelo traços do rosto (algo que eu não pedi pra ter), por não ter partes do corpo "normal" como todos tenham e mesmo assim permanecer com o pensamento de que se Deus me fez assim é porque eu tenho que ser assim. Cada dia é uma luta contra si mesmo para se aceitar como é.

Durante essa semana coincidentemente várias coisas sobre este assunto vieram até mim, em especial o vídeo da Rayza Nicácio que você verá no final do texto, acreditei que algum motivo tenha (e por estar com isso engasgado há muito tempo) senti que é a hora de botar para fora tudo isso.

Você pode sim ser quem você quiser, você pode usar o que quiser, você pode fazer o que quiser. E nada que falarem ou fizerem vai mudar isso. Só peço que acredite em si mesmo, seja sincero consigo e com quem te cerca e não faça mal a ninguém, a felicidade é sua e só sua. Esse pensamento me encorajou a estar aqui hoje escrevendo esse texto, a expor o blog que antes era restrito somente a mim, a concretizar ideias e projetos que jamais imaginei ter coragem de fazer e por incentivar outras pessoas a correr atrás dos sonhos. Hoje posso dizer que isso foi a melhor coisa que me aconteceu e o quanto eu puder dizer e fazer com que outras pessoas descubram isso eu irei fazer.

Então é isso, me sinto aliviado por conseguir dizer tudo isso! Que venham as mudanças ;)


Ray, se por um acaso um dia ler esse post saiba que te admiro muito e acho incrível sua coragem. Você me inspira bastante hehe.


Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário