Primeiro de abril

A nossa história seria um belo roteiro de cinema, daqueles que te fazem acreditar nos pequenos gestos e grandes significados. Que fazem flutuar na poltrona e entender que o amor pode estar de várias formas, em qualquer lugar. Que um minuto se torna uma eternidade ao seu lado e que qualquer coisa é menos importante do que estar com você.

Todos os dias o despertador toca no mesmo horário, levanto e já procuro nas gavetas o sorriso pra colocar no rosto. Abro o computador e coloco músicas novas para tocar, já que todas as outras me lembram você. Me preparo para mais jornada interminável e fico contando os segundos para que o dia acabe e eu possa me livrar de toda a angústia que sinto no peito.

É inevitável não olhar nossas fotos e controlar o choro, o mundo está do avesso e me deixou assim também. Chego em casa e deito a fim de te tirar da cabeça mas a única coisa que tem dentro dela nesse momento é você. Quando eu dizia que você era minha vida não estava mentindo e agora que se foi me sinto sem ela.

Me lembro de quando todos diziam que fazíamos um casal incrível, eu também achava. O mundo foi nosso por muito tempo e parecia que nele só havia nós, não tinha espaço para nada que pudesse nos atingir. Nossas caminhadas noturnas onde o medo era coragem, tínhamos um ao outro para nos proteger.

Nos enfiamos em uma bolha onde viver para o outro era quase uma regra.

É engraçado como nos tornamos um só, tem certas coisas que não conseguimos explicar em palavras. É preciso sentir. Você me mostrou os detalhes da vida, me fez ver a beleza da simplicidade. Me fez perceber que os problemas são minúsculos perto de tantas coisas boas que a vida nos oferece. Você me mostrou o caminho para ser feliz.

Agora é hora de guardar as lembranças em um cantinho do coração e encaixotar a saudade.

Estou de mudança para outra versão de mim, aquela que vai olhar para tudo isso e esboçar um sorriso quase involuntário. Que vai seguir de cabeça erguida e se orgulhar de tudo que vivemos, que vai contar aos outros a melhor parte da vida e lembrar que fomos infinitos.


Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário